O conceito de “manosphere” é equivalente ao conceito de “homofobia”. Assim como qualquer crítica de um bloguista em relação a qualquer acção do lóbi político homossexual é imediatamente apelidado de “homofóbico”, assim qualquer crítica ao comportamento de uma mulher é imediatamente classificado de acção “manosférica”.
A ideia da classificação — tanto de "homófobo", como a de "manosférico" — é a de erradicar qualquer tentativa de julgamento moral em relação ao comportamento de gays e das mulheres, respectivamente, e mediante a aposição de um rótulo sobre a pessoa que faz a crítica. Podemos encontrar uma coisa parecida no rótulo de “fascista”: depois de classificar alguém de “fascista”, a discussão acabou.
Não interessa quão decente, inteligente e lógica a crítica possa ser, porque a probabilidade de quem faz a crítica ser apodado de homófobo ou manosférico, é de 100%.
Que ninguém se atreva a criticar a Britney Spears! Só um manosférico o faria.